O que é a Hanseníase


É uma doença infecciosa e contagiosa causada por uma bactéria (bacilo) chamada Mycobacterium leprae. O Brasil é segundo do mundo em número de casos de hanseníase. Na cidade o Rio de Janeiro, ocorrem em torno de 500 casos da doença a cada ano. A Hanseníase afeta a pele e os nervos periféricos, e se não for diagnosticada e tratada, pode levar a severas deformidades.
Transmissão
A transmissão ocorre pelo ar, quando uma pessoa saudável respira ar contaminado por bactérias (bacilos) que foram liberados no ambiente por uma pessoa doente com Hanseníase, ao tossir, espirrar ou falar. Esta infecção pode ou não levar ao desenvolvimento da doença, vai depender de alguns fatores, como:
• a imunidade de cada um;
• o tempo que o doente convive com as pessoas que estão transmitindo;
• a quantidade de bacilos que o doente está eliminando.
É muito importante que todos que residem com uma pessoa com hanseníase procurem uma Clínica de Família ou um Centro Municipal de Saúde, para serem examinadas. Os familiares que convivem no mesmo domicílio são as pessoas com maior risco de contrair a doença, são os chamados contatos intradomiciliares. A maioria das pessoas, mesmo quando infectadas, não evoluem para o adoecimento. Não é necessário separar copos, talheres, roupas ou lençóis, já que a contaminação se dá apenas por via aérea, e não por objetos.
Sintomas e Diagnóstico
A hanseníase pode se apresentar com manchas claras ou avermelhadas, com dormência, perda do tato, dor e sensação de calor ou frio. Também pode causar diminuição da força e até paralisias nas mãos e nos pés. Quando não tratada, pode evoluir para deformidades. No caso de haver uma mancha há mais de três meses, a pessoa deve procurar imediatamente uma Clínica de Família ou um Centro Municipal de Saúde próximo de sua residência, para que haja o diagnóstico e o tratamento.
O diagnóstico da hanseníase é essencialmente clínico. Além das lesões esbranquiçadas ou avermelhadas, com diminuição de sensibilidade (dormência), a doença também pode se apresentar por caroços, perda de pelos ou da sudorese na área das manchas, e nervos dolorosos ou com espessamento.
Tratamento
A hanseníase tem cura e o tratamento é gratuito! A doença é tratada com o uso da poliquimioterapia, uma associação de medicamentos: rifampicina, dapsona e clofazimina. Estes medicamentos estão disponíveis nas Clínicas de Família e nos Centros Municipais de Saúde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia do ACS e AVS - 04/10/2015

Evento Valorização da Paternidade e Amamentação